Somma Blog

Empreendedorismo, Provocações, Informações e Conhecimento

Prazer e Obrigação

Postado por Adriana Ferri em Comprometimento, Motivação, Resultados | fevereiro 22, 2017 | Deixe seu comentário

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

“Marcha com o pé direito para as tuas obrigações e com o pé esquerdo para os teus prazeres.” (Pitágoras)

Desde minha adolescência sempre fui um praticante de esportes, usufruindo de seus muitos benefícios. Da natação, que contribuiu para amenizar os efeitos de uma bronquite alérgica, passando pelo basquetebol, que me ensinou a importância do trabalho em equipe, até o taekwondo, arte marcial coreana que me auxiliou na construção de uma postura autoconfiante e determinada, típica da cultura oriental.

Também pratiquei canoagem e vela, desenvolvendo a concentração para manter-me equilibrado e veloz dentro da embarcação; paraquedismo, aprendendo a conhecer e superar limitações, respeitar o medo e até enfrentar um acionamento de reserva; e esgrima, através da qual pude exercitar foco e precisão, em detrimento de velocidade e explosão.

Porém, com o passar dos anos, engolido pelas demandas profissionais e talvez pelo fato de sempre ter atuado de forma muito competitiva em todas estas atividades, perdi o hábito da atividade física entregando-me, muito a contragosto, ao sedentarismo.

Tomado pela consciência dos riscos e pelo avançar da idade, tenho recorrentemente tentado retomar a prática esportiva. Confesso que não é fácil, pois o que cabe em minha agenda são sessões eventuais de musculação em uma academia – e este é o tipo de atividade que não me oferece nenhum prazer. Apenas a título de ilustração, realizo a série de exercícios fazendo contagem regressiva à espera de concluí-los com a maior brevidade possível…

Dia destes encontrei um amigo na academia, eu chegando, ele partindo. Perguntei-lhe: “Você vem todos os dias?”, ao que ele respondeu: “Se eu pudesse, viria. E você?”. Disse-lhe: “Se eu pudesse, não viria nunca!”.

Isso nos traz uma importante reflexão. Há coisas que fazemos por obrigação e há outras que fazemos por prazer. E algumas trazem-nos prazer após serem feitas por obrigação. Por exemplo, escovar os dentes não é algo prazeroso – nunca vi alguém que dissesse: “Preciso terminar logo meu almoço, pois estou ansioso para o momento de escovar os dentes”. Mas é inegável a sensação de bem-estar que sentimos após a higiene bucal.

Passamos a vida inteira fazendo muitas coisas por obrigação à espera do que nos proporcionará prazer. Quando crianças, temos que comer legumes e vegetais para, depois, saborear uma gostosa sobremesa. Enquanto estudantes, a lição de casa precede os reconfortantes momentos no videogame. Já adultos, temos uma densa agenda de compromissos pessoais e profissionais a cumprir, e muitos projetam para o futuro os momentos de alegria, seja um cinema no final de semana, as férias no final do ano, ou uma nova e reluzente fase na carreira, muitas vezes chamada de “plano B” – quando deveria ser, na verdade, o “plano A”.

Nosso maior desafio é conciliar obrigação e prazer. Transformar uma tradicional reunião de trabalho em fonte de aprendizado; uma protocolar visita familiar, em momento de descontração. Precisamos aprender a fazer isso. Hoje e agora.

Por Tom Coelho

Bookmark and Share

Tags: > > > > > > > >

Mais foco: 7 exercícios para melhorar sua concentração

Postado por Adriana Ferri em Comprometimento, Motivação, Resultados | fevereiro 1, 2017 | Deixe seu comentário

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

concentraçãoÉ possível ampliar sua habilidade de se concentrar em quase qualquer situação

Concentração, que no trabalho também é chamado de “foco”, é uma habilidade necessária para nossa vida. Da conclusão de uma tese de mestrado até as instruções passadas por seu chefe, passando pela organização da agenda do dia, sem foco não dá para fazer tudo bem feito. Muitos profissionais sentem dificuldade em se concentrar – e se distraem à toa na internet, nas conversas paralelas ou com mensagens que chegam pelo smartphone – e, com isso, não sabem quais tarefas priorizar nem como organizá-las.

A boa notícia para quem tem dificuldade em se concentrar é que essa habilidade pode ser desenvolvida, como tantas outras. O especialista em motivação Samuel Edwards, em artigo publicado na Business Insider, dá sete dicas básicas para quem quer se “focar”.

1. Procure ambientes que oferecem menos distrações
Parece uma sugestão óbvia, mas você já tentou fazer isso? Tire um dia para avaliar como anda o seu foco, se ele tem flutuações durante o dia. Existe algum momento no dia em que você sente que sua concentração é maior? Quando ela é menor, será resultado de um processo que o deixou muito cansado naquele dia ou é mesmo comum? Logo após o almoço, tem dificuldade em engrenar o pensamento? Você é do tipo que se distrai muito com as mensagens no celular e sempre “precisa” responder naquele momento? Para lidar com tantas possibilidades, inicialmente tente dormir por mais horas e troque o almoço pesado por uma versão mais leve (e fazendo intervalos curtos para comer algo, os tais lanchinhos). Desligue as notificações de redes sociais e estabeleça alguns intervalos no seu dia para responder ou interagir. Talvez você descubra no processo que alguns lugares permitem que você esteja mais focado e, nesse caso, faça bom uso deles.

2. Pratique meditação
Os benefícios da meditação são bastante conhecidos. Como uma prática, trata-se de permitir que sua mente retorne ao estado natural – livre de distrações, pensamentos e “ruídos” em geral. Encontrar esse estado de “mindfulness” é difícil, então pode demorar um pouco até que você consiga chegar lá. Toda vez que um pensamento, imagem ou som entrar em sua mente, procure visualizar a si mesmo liberando esse pensamento e mantendo sua mente o mais vazia possível. Fazendo isso regularmente, você aumentará sua habilidade de se desprender de distrações e manter a mente clara, mesmo em situações de estresse.

3. Faça exercícios físicos
Estudos científicos comprovam a relação existente entre atividade física e habilidade de concentração. Começar o dia com uma corrida ou aproveitar o horário de almoço para uma rotina de exercícios pode aumentar seu foco por algumas horas. Os benefícios, porém, não ficam por aí. Ao adotar uma atividade física de maneira regular, você tem a oportunidade de “desestressar”, além de manter sua saúde em alta e o corpo em melhor forma física.

4. Faça listas
Fazer listas com as tarefas do dia ajuda a se concentrar de várias maneiras. Em primeiro lugar, a lista deixa claro quais são as tarefas mais importantes do dia. Você estabelece as prioridades e mantém o foco até que sejam terminadas. Se o desafio é entregar um relatório, mas gostaria de pesquisar algumas informações, anote os pontos importantes para procurar depois e siga com sua tarefa até o final – e só então faça a pesquisa. Essa tática evita que você perca o foco no que estava fazendo.

5. Use mais sua memória
Pratique regularmente o processo de memorização, começando por poemas, frases e citações. Além de ampliar seu vocabulário, você também ficará mais articulado. Para quem tem dificuldade em memorizar, comece uma vez por semana até chegar ao processo diário.

6. Divida tarefas grandes em várias partes
Se você é do tipo que entra em pânico diante de um grande projeto e se sente intimidado pela desafio, desenvolva o hábito de “quebrar” o todo em partes menores. Com isso, você se concentra em tarefas menores e vai completando até chegar ao final. É muito mais fácil se concentrar em tarefas de cinco minutos do que tentar “atacar” algo gigantesco.

7. Estabeleça prazos para suas tarefas
Uma das melhores maneiras de aumentar seu foco é agrupar suas distrações e colocá-las em “espera”. Você pode estabelecer horários de alta concentração, intercalados por uma pausa ou intervalos em que você diminui o ritmo de trabalho, dependendo do seu perfil profissional. Digamos que você estabeleça um período de 45 minutos para a leitura de documentos e checagem, seguidos de 15 minutos de pausa ou tarefas mais fáceis. Por saber que você está terminando seu tempo de trabalho e logo terá sua pausa, a tendência é se concentrar no objetivo e não se distrair.

E uma última dica: não espere que sua habilidade de se concentrar cresça exponencialmente do dia para a noite. Como tudo na vida, é importante praticar para “pegar o jeito”, antes de sentir os resultados. Em lugar de tentar “medir” se essas técnicas estão funcionando, concentre-se em incorporar tais atividades à sua rotina. Aí, sim, você vai ver a diferença.

Bookmark and Share

Tags: > > > > > > > > >

Pequenas e efetivas mudanças

Postado por Adriana Ferri em Estratégia, Resultados | janeiro 12, 2017 | Deixe seu comentário

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

dica2

Bookmark and Share

Tags: > > > > > >

Dica para começar bem o ano

Postado por Adriana Ferri em Motivação | janeiro 4, 2017 | Deixe seu comentário

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

dica1

Bookmark and Share

Tags: > > >

Feliz Natal e um Ano Novo de muitas realizações

Postado por Flávio Lettieri em Comprometimento, Motivação, Resultados | dezembro 15, 2016 | Deixe seu comentário

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

ApresentaçãoNatalUm Novo Ano está chegando e mais uma vez o espírito de Natal nos envolve com sua magia…

Neste momento, um pensamento se faz presente em minha mente e começo a questionar o quanto é mais comum desejarmos o espírito de Natal de fora para dentro do que praticá-lo de dentro para fora…

“De fora para dentro” é quando  desejamos aos outros os nossos sinceros votos de Paz, Fraternidade e Amor.

E, é claro que isso tem valor. Afinal, estamos emitindo boas vibrações para os outros e, consequentemente, para a humanidade.

Mas, acredito eu, que o maior valor do Natal é quando vamos além, e praticamos o espírito do Natal de “dentro para fora”.

Atingimos essa dimensão quando materializamos o espírito natalino em nossas atitudes.

Quando meditamos para encontrar a serenidade dentro de nós, estamos fazendo a paz nascer em nosso interior para depois se espalhar pelo mundo.

Quando reduzimos os julgamentos e as expectativas sobre os outros e sobre nós mesmos, estamos praticando a fraternidade através da aceitação, da tolerância e do respeito à diversidade.

E quando simplesmente praticamos o bem, através de ações e palavras, entendendo que existe uma enorme diferença entre fazer o bem e não fazer o mal , estamos praticando o Amor.

Então, que tal aproveitarmos a magia do Natal para aprendermos a viver um Ano Novo de Paz, Fraternidade e Amor de dentro para fora?

Que tal, em 2017, cooperamos mais e competirmos menos? Transformarmos conflitos em parcerias, enxergando no outro um parceiro, e não, um adversário, e transformando, para melhor, tudo ao nosso redor?

Desejamos a você um Ano Novo de realizações, aprendizados, conquistas, descobertas e muitas contribuições!

Com carinho,

Equipe Somma

Bookmark and Share

Tags: > > > > > > > >

As 10 competências mais raras entre profissionais brasileiros

Postado por Adriana Ferri em Empreendedorismo, Inovação, Resultados | novembro 9, 2016 | Deixe seu comentário

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

qualvalordocoachcustocoachDe pensamento crítico a atitude empreendedora, confira as habilidades mais difíceis de encontrar no mercado de trabalho local, segundo recrutadores

Não é nenhuma novidade que as empresas estão passando por uma gr08ave escassez de talentos em todo o mundo: só no Brasil, 43% dos recrutadores deixam de preencher vagas porque não encontram as competências necessárias nos candidatos disponíveis.

Um novo estudo da AfferoLab traz dados mais aprofundados sobre os fatores que travam as contratações no país. De forma geral, a conclusão é que as habilidades mais importantes sob o ponto de vista dos empregadores também são as mais difíceis de achar.

Veja a seguir as 10 competências mais escassas no mercado de trabalho brasileiro, segundo o estudo, que ouviu empresas de diversos setores entre abril e maio de 2016:

Competência Índice de escassez (0-5)
Resolução de problemas complexos 4,03
Pensamento crítico 3,63
Atitude empreendedora 3,56
Criatividade 3,56
Habilidade para trabalhar com diferentes culturas 3,52
Habilidade para comunicação oral e escrita 3,48
Raciocínio lógico 3,39
Facilidade para se relacionar 3,34
Facilidade de aprender 3,28
Habilidades matemáticas e numéricas 3,08

 

A competência descrita como “resolução de problemas complexos”, que ficou em 1º lugar em termos de escassez na avaliação dos empregadores brasileiros, também foi considerada a mais importante para os profissionais de hoje e dos próximos cinco anos, segundo o Fórum Econômico Mundial.

De acordo com a Affero Lab, a importância dessa habilidade é fácil de compreender: O mundo dos negócios é cada vez mais pautado pela complexidade e pela incerteza, o que exige pessoas capazes de lidar com situações ambíguas, que mudam todos os dias.

“Pensamento crítico” e “atitude empreendedora”, que ficaram em 2º e 3º lugar entre as habilidades mais raras entre os profissionais brasileiros, também estão intimamente ligadas ao atual momento do mercado.

As empresas precisam mais do que nunca de profissionais com perfil analítico e capacidade de questionar práticas consagradas para aumentar a eficiência dos processos. Pessoas ‘empreendedoras’ ou autônomas, que conseguem andar com as próprias pernas e se viram bem com poucos recursos, também são muito procuradas.

“Criatividade” apareceu empatada em 3º lugar com “atitude empreendedora”. Segundo o estudo, o resultado pode refletir a dificuldade de assumir riscos num momento de crise econômica no Brasil. Afinal, num ambiente em que tudo está mudando, não é fácil adotar uma postura ousada e assumir os riscos de uma ideia inteiramente nova. Paradoxalmente, o apetite por inovação é maior do que nunca em boa parte das empresas.

A principal conclusão do estudo para o profissional brasileiro é a necessidade de não se tornar um “sedentário” na carrerira.

As empresas estão cada vez mais exigentes na hora de contratar e exigem habilidades que poucas pessoas têm, por isso, mais do que nunca, é importante investir em qualificação e nunca se acomodar. O esforço compensa: em meio ao “apagão” de talentos, os poucos profissionais realmente bem preparados serão disputados a tapa pelos empregadores — com ou sem crise.

Por Claudia Gasparini e Alexandre Santille

Bookmark and Share

Tags: > > > > > > > > > >