Somma Blog

Empreendedorismo, Provocações, Informações e Conhecimento

Treine o seu carisma

Postado por Adriana Ferri em Comunicação, Estratégia, Resultados | abril 19, 2017 | Deixe seu comentário

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

Charme e crença pessoal são inatos para alguns, mas, acredite, todos os empresários podem desenvolver o seu carisma para conquistar e atrair novos clientes

O que os empreendedores Oprah Winfrey, Richard Branson e Elon Musk têm em comum? Além de seu enorme patrimônio líquido, todos eles são altamente carismáticos. Mas o que exatamente é carisma?

O carismático pode contagiar os outros com seu próprio entusiasmo. Eles nos convencem, não só de sua autoconfiança, mas também nos fazem sentir mais confiantes em nós mesmos. Como empresário, o carisma é uma fórmula vencedora para a sua marca pessoal. Se você tem carisma, anjos investidores, potenciais clientes e a imprensa vão acreditar no seu potencial e estarão mais propensos a investir em seu negócio.

Há uma crença popular de que o carisma é uma qualidade inata. Na verdade, um especialista no assunto, Richard Wiseman, estimou que o carisma é 50% inato e 50% aprendido. Isso significa que qualquer pessoa pode reforçar seu carisma para atingir seus objetivos profissionais e pessoais.

Mas, para começar a trabalhar nosso carisma, precisamos nos conhecer melhor. Abaixo listaremos alguns comportamentos para você auto avaliar seu comportamento numa reunião:

  • Quebrar o contato olho no olho – pode denotar nervosismo ou desinteresse.
  • Balançar demais a cabeça – assentir repetidamente dilui o impacto da mensagem e geralmente implica em nervosismo ou falsidade. Se você concorda com o que está sendo dito, acene uma vez e então permaneça quieto.
  • Cruzar os braços – pode parecer postura defensiva.
  • Sorrir demais – isto pode causar incômodo e faz com que o outro questione o seu entusiasmo. O melhor é ter um sorriso sincero (especialmente na primeira reunião).
  • Olhar para o celular ou relógio – sugere impaciência ou desinteresse.

Ao aumentar a sua consciência de alguns comportamentais você passará a ter mais credibilidade e sinceridade.

Como os empresários muitas vezes precisam lançar ideias e propostas como parte de seu trabalho, eles, invariavelmente, conhecem novas pessoas o tempo todo. Muitas vezes isso envolve a tentativa de forçar relacionamentos eficazes em um período curto de tempo.

A maneira como você imagina uma situação antes dela acontecer pode ter uma influência sobre seus níveis de carisma naquele dia. Se você se convencer de que uma reunião será desconfortável isso será inconscientemente refletido em sua linguagem corporal, o que diminuirá a atração dos outros para você.

Em vez disso, imaginar eventos ou reuniões com o objetivo de aprender mais sobre os outros e colocá-los à vontade, isso pode ter um efeito positivo no resultado de cada encontro. Ouvindo ativamente a outra pessoa, não só diminui a pressão sobre si mesmo, mas você também cria um vínculo mais profundo.

Pessoas carismáticas muitas vezes, propositadamente, tocam uma pessoa no ombro ou no braço, enquanto eles estão apresentado pontos específicos. Isso ajuda a controlar a conversa e faz com que a outra pessoa se sinta à vontade. Porém, esta ação deve ser feita com cautela. Algumas pessoas não gostam de serem tocadas, neste caso use sua discrição e ajuste sua abordagem de acordo com cada um.

Aperto de mão, contato visual e uma postura de corpo mais receptiva representam maneiras sinceras de mostrar autoridade, proximidade e confiabilidade. Você pode transmitir essas primeiras impressões de várias formas antes de entrar no conteúdo ou discussão. Assim você vai demonstrar:

  • Autenticidade – ter um interesse genuíno em pessoas, fazer perguntas, ouvir as suas necessidades e preocupações. Lembre-se de seus nomes e detalhes sobre as conversas.
  • Clareza – articular bem as palavras, usar pausas, metáforas, histórias e anedotas para criar um componente visual (em outras palavras, faça-se fácil de seguir e entender).
  • Convicção – fale apaixonadamente e acredite no que você diz.
  • Humor – divirta-se durante as conversas, sorria e, quando apropriado, se solte.

Todas estas sugestões podem ser postas em prática muito rapidamente. No entanto, é importante progredir lentamente em cada situação, permitindo um ensaio e refinamento do carisma de pequenas formas. Isso significa que o processo não só se torna muito menos assustador, mas também torna-se naturalmente uma parte integrada do seu comportamento no dia a dia.

Por Richard Wiseman – psicoterapeuta e fundador da Pinnacle Therapy

Bookmark and Share

Tags: > > > > > > >

Diversidade: a essência das equipes de sucesso

Postado por Adriana Ferri em Comprometimento, Desenvolvimento de times, Liderança | março 29, 2017 | Deixe seu comentário

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

11-site-proton-reuniao-diversidade-6-pessoasAlgumas questões me mobilizam a explorar o potencial das equipes em diversos níveis hierárquicos em organizações com culturas ímpares e de diversidade.

O que possui uma equipe de alto desempenho?

O que faz uma equipe possuir estratégias eficazes e outras não?

O que faz uma equipe criar, inovar e alcançar resultados surpreendentes e outras não?

A primeira resposta surge com a palavra diversidade, oriunda do latim, diversitate, que significa variedade, diferença, dissemelhança, oposição e contradição. Peter Drucker, o guru da Administração dizia: “A melhor maneira de prever o futuro é criá-lo”. Nas organizações contemporâneas, diversidade pode ser considerada matéria-prima essencial para as equipes multidisciplinares e multifuncionais de alto desempenho criarem um futuro brilhante.

Uma equipe se forma quando dois ou mais indivíduos interdependentes e em interação se juntam visando à obtenção de um determinado objetivo. Há décadas Henry Ford dizia: “Se duas pessoas pensam sempre exatamente iguais num time, uma delas é desnecessária”.

Portanto, as Equipes Rumo ao Topo são formadas por indivíduos com conhecimentos, perfis comportamentais e expectativas das mais variadas e, principalmente, possuem um Líder Aprendiz.

O Líder Aprendiz é aquele que prioriza o aprendizado individual e o desenvolvimento contínuo da equipe para o alcance das metas estratégicas. Para isso, é imprescindível que ele tenha flexibilidade para atuar com a liderança situacional, ou seja, atuar com o estilo necessário de acordo com o momento da equipe e do estágio de desenvolvimento de cada membro.

O Líder Aprendiz pode ter muitos estilos, alguns deles são:

  • Diretivo – que dá a direção dizendo o que fazer.
  • Treinador – que desenvolve as pessoas para o futuro.
  • Mobilizador – que mobiliza pessoas em direção à visão.
  • Afiliativo – que cria harmonia para curar rixas de times e motiva em momentos de estresse.
  • Democrático – que cria colaboração para conseguir consenso.
  • Apoiador – que serve como apoio e estímulo.
  • Gerente – que gerencia operações, planos, atividades e soluciona problemas.

Enfim, a sacada para o líder alcançar os resultados com a diversidade é atuar com variedade e resiliência.

Uma equipe representa o todo, o total dos membros. Para se chegar ao objetivo da equipe como um todo existe a necessidade de enxergar as partes, ou seja, cada membro o seu papel.

Uma característica fundamental do Líder Aprendiz é saber fazer perguntas poderosas para aprender a lidar com o funcionamento complexo da equipe e das partes, ou seja, estimular os membros a lidar com a diversidade, utilizando a intuição, a criatividade, o conhecimento e o talento individual para o desenvolvimento como equipe.

Quero sugerir 10 perguntas que despertam a responsabilidade e que podem ser utilizadas pelo líder e compartilhadas com os membros da equipe:

1. Quais Os Resultados Esperados?

É imprescindível definir de forma específica as metas a serem alcançadas como equipe e individuais. Esta pergunta pode ser utilizada no início de um projeto, ou até mesmo, na delegação de uma tarefa.

2. Quais As Ações?

As Equipes Rumo ao Topo mantêm o foco no plano de ação e no monitoramento sistemático para o alcance dos resultados. Esta pergunta é utilizada para mobilizar os membros da equipe a fazerem as coisas acontecerem utilizando a diversidade existente na equipe. O segredo para aprender a lidar com a diversidade está no agir.

3. Qual o Próximo Passo?

É muito comum nas reuniões e nos bate-papos informais surgirem ótimas idéias e soluções, porém, se não colocadas em prática não passarão de idealizações. Os líderes de alto desempenho utilizam constantemente esta pergunta para mobilizar a equipe a entrar em ação imediatamente com o foco em resultados. Esta é uma forma de fazer a equipe manter os pés no chão.

4. O Que Vai Gerar Mais Impacto Positivo?

Os membros de uma equipe tendem a tomar as decisões com base nas opiniões e ganho pessoal devido à diversidade de talentos, experiências e crenças. Porém, os membros de uma Equipe Rumo ao Topo tomam as decisões com base no que vai gerar mais impacto positivo para a equipe alcançar os resultados esperados. Esta pergunta quando utilizada em meio a diversidade, contribui para a tomada de decisões rápidas e eficazes.

5. Esta Ação Vai Nos Levar Mais Perto ou Mais Longe da Meta?

O líder tem papel fundamental no engajamento da equipe para o alcance dos resultados. Ao invés do líder dizer aos membros da equipe se o que estão fazendo é certo ou errado, ele pode utilizar esta pergunta, que traz a equipe para o foco e estimula a responsabilidade individual pelos resultados. Em momentos de feedback, esta pergunta pode ser bem interessante.

6. O Que Impede?

São comuns alguns membros da equipe dizerem: “É complicado, é difícil, não dá para fazer, a empresa isso, a empresa aquilo…”. Neste momento, o líder pode utilizar esta pergunta para gerar reflexão, ouvir do indivíduo a verdadeira dificuldade e se livrar das desculpas sem fundamento.

7. Esta é Uma Oportunidade de Desenvolver O Quê?

Esta pergunta é utilizada quando o membro da equipe trás uma dificuldade, algum problema ou, até mesmo, desculpas. O objetivo desta pergunta é gerar desenvolvimento e utilizar a diversidade como oportunidade de crescimento.

8. O Que Podemos Aprender Com Isso?

Na teoria lidar com a diversidade pode parecer simples, mas na prática é outro papo. No entanto, quando os membros da equipe utilizam esta pergunta, acontece o fenômeno chamado aprendizado. A melhor forma de uma equipe lidar com a diversidade é aprender constantemente com ela, afinal de contas, não existe nenhuma forma de controlá-la e sim aprender com ela.

9. Qual a Solução?

Nas Equipes Rumo ao Topo o problema só serve como oportunidade de descobrir uma solução. O líder tem papel fundamental no condicionamento da equipe para a solução de problemas e criação de possibilidades. Ao invés do líder dar as soluções, esta pergunta pode ser utilizada para que a equipe traga a solução ao invés das dificuldades. Em momentos de discussão e lavagem de roupa suja esta pergunta pode ser uma grande saída para trazer a equipe ao foco e entrar em ação novamente.

10. Quais os Prós e Contras?

Equipes dependentes do chefe são aquelas que têm incapacidade de avaliar os prós e contras para tomar uma decisão. Esta pergunta pode ser feita sempre que uma dúvida aparece. Ao invés do líder tomar as decisões pela equipe, é fundamental criar uma equipe interdependente através desta pergunta. Com o tempo os membros da equipe tendem a ser mais pró-ativos.

O Líder Aprendiz das Equipes Rumo ao Topo, utiliza a inteligência e a memória da equipe para lidar com a diversidade. Como a sua equipe lida com a diversidade hoje? Você fornece mais respostas ou faz mais perguntas a sua equipe? A situação da sua equipe hoje é uma oportunidade de você desenvolver o que? Qual o próximo passo?

Por Carlos Cruz

Bookmark and Share

Tags: > > > > > > > > >

Crie hábitos saudáveis

Postado por Adriana Ferri em Comprometimento, Comunicação, Resultados | março 10, 2017 | Deixe seu comentário

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

Hábitos

Bookmark and Share

Tags: > > > > > >

Feliz Dia da Mulher!

Postado por Adriana Ferri em Motivação, Relações Interpessoais, Resultados | março 8, 2017 | Deixe seu comentário

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

Dia da Mulher2

Bookmark and Share

Tags: > > > > > >

Prazer e Obrigação

Postado por Adriana Ferri em Comprometimento, Motivação, Resultados | fevereiro 22, 2017 | Deixe seu comentário

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

“Marcha com o pé direito para as tuas obrigações e com o pé esquerdo para os teus prazeres.” (Pitágoras)

Desde minha adolescência sempre fui um praticante de esportes, usufruindo de seus muitos benefícios. Da natação, que contribuiu para amenizar os efeitos de uma bronquite alérgica, passando pelo basquetebol, que me ensinou a importância do trabalho em equipe, até o taekwondo, arte marcial coreana que me auxiliou na construção de uma postura autoconfiante e determinada, típica da cultura oriental.

Também pratiquei canoagem e vela, desenvolvendo a concentração para manter-me equilibrado e veloz dentro da embarcação; paraquedismo, aprendendo a conhecer e superar limitações, respeitar o medo e até enfrentar um acionamento de reserva; e esgrima, através da qual pude exercitar foco e precisão, em detrimento de velocidade e explosão.

Porém, com o passar dos anos, engolido pelas demandas profissionais e talvez pelo fato de sempre ter atuado de forma muito competitiva em todas estas atividades, perdi o hábito da atividade física entregando-me, muito a contragosto, ao sedentarismo.

Tomado pela consciência dos riscos e pelo avançar da idade, tenho recorrentemente tentado retomar a prática esportiva. Confesso que não é fácil, pois o que cabe em minha agenda são sessões eventuais de musculação em uma academia – e este é o tipo de atividade que não me oferece nenhum prazer. Apenas a título de ilustração, realizo a série de exercícios fazendo contagem regressiva à espera de concluí-los com a maior brevidade possível…

Dia destes encontrei um amigo na academia, eu chegando, ele partindo. Perguntei-lhe: “Você vem todos os dias?”, ao que ele respondeu: “Se eu pudesse, viria. E você?”. Disse-lhe: “Se eu pudesse, não viria nunca!”.

Isso nos traz uma importante reflexão. Há coisas que fazemos por obrigação e há outras que fazemos por prazer. E algumas trazem-nos prazer após serem feitas por obrigação. Por exemplo, escovar os dentes não é algo prazeroso – nunca vi alguém que dissesse: “Preciso terminar logo meu almoço, pois estou ansioso para o momento de escovar os dentes”. Mas é inegável a sensação de bem-estar que sentimos após a higiene bucal.

Passamos a vida inteira fazendo muitas coisas por obrigação à espera do que nos proporcionará prazer. Quando crianças, temos que comer legumes e vegetais para, depois, saborear uma gostosa sobremesa. Enquanto estudantes, a lição de casa precede os reconfortantes momentos no videogame. Já adultos, temos uma densa agenda de compromissos pessoais e profissionais a cumprir, e muitos projetam para o futuro os momentos de alegria, seja um cinema no final de semana, as férias no final do ano, ou uma nova e reluzente fase na carreira, muitas vezes chamada de “plano B” – quando deveria ser, na verdade, o “plano A”.

Nosso maior desafio é conciliar obrigação e prazer. Transformar uma tradicional reunião de trabalho em fonte de aprendizado; uma protocolar visita familiar, em momento de descontração. Precisamos aprender a fazer isso. Hoje e agora.

Por Tom Coelho

Bookmark and Share

Tags: > > > > > > > >

Mais foco: 7 exercícios para melhorar sua concentração

Postado por Adriana Ferri em Comprometimento, Motivação, Resultados | fevereiro 1, 2017 | Deixe seu comentário

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

concentraçãoÉ possível ampliar sua habilidade de se concentrar em quase qualquer situação

Concentração, que no trabalho também é chamado de “foco”, é uma habilidade necessária para nossa vida. Da conclusão de uma tese de mestrado até as instruções passadas por seu chefe, passando pela organização da agenda do dia, sem foco não dá para fazer tudo bem feito. Muitos profissionais sentem dificuldade em se concentrar – e se distraem à toa na internet, nas conversas paralelas ou com mensagens que chegam pelo smartphone – e, com isso, não sabem quais tarefas priorizar nem como organizá-las.

A boa notícia para quem tem dificuldade em se concentrar é que essa habilidade pode ser desenvolvida, como tantas outras. O especialista em motivação Samuel Edwards, em artigo publicado na Business Insider, dá sete dicas básicas para quem quer se “focar”.

1. Procure ambientes que oferecem menos distrações
Parece uma sugestão óbvia, mas você já tentou fazer isso? Tire um dia para avaliar como anda o seu foco, se ele tem flutuações durante o dia. Existe algum momento no dia em que você sente que sua concentração é maior? Quando ela é menor, será resultado de um processo que o deixou muito cansado naquele dia ou é mesmo comum? Logo após o almoço, tem dificuldade em engrenar o pensamento? Você é do tipo que se distrai muito com as mensagens no celular e sempre “precisa” responder naquele momento? Para lidar com tantas possibilidades, inicialmente tente dormir por mais horas e troque o almoço pesado por uma versão mais leve (e fazendo intervalos curtos para comer algo, os tais lanchinhos). Desligue as notificações de redes sociais e estabeleça alguns intervalos no seu dia para responder ou interagir. Talvez você descubra no processo que alguns lugares permitem que você esteja mais focado e, nesse caso, faça bom uso deles.

2. Pratique meditação
Os benefícios da meditação são bastante conhecidos. Como uma prática, trata-se de permitir que sua mente retorne ao estado natural – livre de distrações, pensamentos e “ruídos” em geral. Encontrar esse estado de “mindfulness” é difícil, então pode demorar um pouco até que você consiga chegar lá. Toda vez que um pensamento, imagem ou som entrar em sua mente, procure visualizar a si mesmo liberando esse pensamento e mantendo sua mente o mais vazia possível. Fazendo isso regularmente, você aumentará sua habilidade de se desprender de distrações e manter a mente clara, mesmo em situações de estresse.

3. Faça exercícios físicos
Estudos científicos comprovam a relação existente entre atividade física e habilidade de concentração. Começar o dia com uma corrida ou aproveitar o horário de almoço para uma rotina de exercícios pode aumentar seu foco por algumas horas. Os benefícios, porém, não ficam por aí. Ao adotar uma atividade física de maneira regular, você tem a oportunidade de “desestressar”, além de manter sua saúde em alta e o corpo em melhor forma física.

4. Faça listas
Fazer listas com as tarefas do dia ajuda a se concentrar de várias maneiras. Em primeiro lugar, a lista deixa claro quais são as tarefas mais importantes do dia. Você estabelece as prioridades e mantém o foco até que sejam terminadas. Se o desafio é entregar um relatório, mas gostaria de pesquisar algumas informações, anote os pontos importantes para procurar depois e siga com sua tarefa até o final – e só então faça a pesquisa. Essa tática evita que você perca o foco no que estava fazendo.

5. Use mais sua memória
Pratique regularmente o processo de memorização, começando por poemas, frases e citações. Além de ampliar seu vocabulário, você também ficará mais articulado. Para quem tem dificuldade em memorizar, comece uma vez por semana até chegar ao processo diário.

6. Divida tarefas grandes em várias partes
Se você é do tipo que entra em pânico diante de um grande projeto e se sente intimidado pela desafio, desenvolva o hábito de “quebrar” o todo em partes menores. Com isso, você se concentra em tarefas menores e vai completando até chegar ao final. É muito mais fácil se concentrar em tarefas de cinco minutos do que tentar “atacar” algo gigantesco.

7. Estabeleça prazos para suas tarefas
Uma das melhores maneiras de aumentar seu foco é agrupar suas distrações e colocá-las em “espera”. Você pode estabelecer horários de alta concentração, intercalados por uma pausa ou intervalos em que você diminui o ritmo de trabalho, dependendo do seu perfil profissional. Digamos que você estabeleça um período de 45 minutos para a leitura de documentos e checagem, seguidos de 15 minutos de pausa ou tarefas mais fáceis. Por saber que você está terminando seu tempo de trabalho e logo terá sua pausa, a tendência é se concentrar no objetivo e não se distrair.

E uma última dica: não espere que sua habilidade de se concentrar cresça exponencialmente do dia para a noite. Como tudo na vida, é importante praticar para “pegar o jeito”, antes de sentir os resultados. Em lugar de tentar “medir” se essas técnicas estão funcionando, concentre-se em incorporar tais atividades à sua rotina. Aí, sim, você vai ver a diferença.

Bookmark and Share

Tags: > > > > > > > > >